Local

Após vazamento de vídeo, Polícia Civil investiga estupro coletivo em Sigefredo Pacheco

Na quinta-feira, a Comissão que investiga o estupro coletivo de uma menor no Rio de Janeiro se reúne na Assembleia Legislativa do Piauí para conhecer o andamento das investigações dos casos ocorridos no estado. Para Anamelka, a divulgação dos crimes pela imprensa e por meio das redes sociais tem ajudado a conscientizar a população quanto a gravidade dessa prática, além de encorajar as vítimas a denunciarem os agressores. Após o vazamento de um vídeo de Whattsapp que mostra uma garota desacordada tendo as partes íntimas molestadas por cerca de cinco homens, Sigefredo Pacheco virou alvo da investigação presidida pelo delegado regional Laércio Evangelista. A delegada do caso disse que as informações sobre o caso ainda são limitadas.

Jovem foi encaminhada para atendimento médico no Serviço de Atendimento à Mulher Vítima de Violência (Sanvis) da Maternidade Dona Evangelina Rosa. Em seguida, ela foi levada para o Instituto Natan Portela para tomar um coquetel de medicamentos.

Em menos de 30 dias, este já é o terceiro caso de estupro coletivo denunciado à Polícia do Estado. Uma adolescente de 14 anos foi abusada na semana passada por quatro homens, três deles adolescentes, no banheiro de um ginásio em Pajeú do Piauí. O crime foi flagrado pela mãe da menina, que estranhou a demora da filha em retornar para casa e e saiu à sua procura.

Ela foi encontrada por populares ainda desacordada, e chegou a ficar em coma induzido, por conta da grande quantidade de álcool no sangue. No ano passado, quatro adolescentes com idades entre 15 e 17 anos estupradas e torturadas em Castelo do Piauí.



Somo este

Más reciente




Rekomendado