Cultura

Bons Sons atraíram 32 mil espetadores à aldeia cultura de Cem Soldos

Bons Sons atraíram 32 mil espetadores à aldeia cultura de Cem Soldos”

Há 10 anos houve uma Aldeia que teve um sonho e que acreditou que a música portuguesa seria o móbil de um evento especial que alavancou outros tantos projectos de desenvolvimento local.

Durante quatro dias, Cem Soldos foi a capital da música portuguesa, com 50 bandas e muitos nomes sonantes do fado, da música tradicional, do rock, do post-rock, do country, do hip-hop, do indie, da vanguarda, do erudito contemporâneo, da electrónica, e até do afro-beat. Volvidos dez anos, o BONS SONS orgulha-se de ser um marco na paisagem musical e cultural do país. Depois de seis edições, 192 concertos e 17.300 visitantes - conforme avança a organização - este ano, a "aldeia" atingiu um novo marco.

Para isso está já na forja o CaldelasFest, um "festival mais intimista", mas mais virado para "música do mundo", com o qual Cem Soldos quer atrair "outras aldeias, regiões e bairros que tenham projetos na área da música", que Luís Ferreira desafia a partilhar, tendo como cenário as ruínas romanas de Caldelas, a cerca de dois quilómetros da aldeia.

Este "microfestival" programado para arrancar "em moldes mais pequenos do que o Bons Sons, na primeira edição", em 2005, será apenas mais um exemplo de um conjunto de projetos sociais e culturais que Cem Soldos está a desenvolver, e para os quais são canalizados, "quando os há", os lucros do Bons Sons.

Profundamente enraizado na aldeia e nas suas gentes, o Bons Sons realizou-se com sucesso graças a uma equipa de 400 voluntários, "que abnegadamente planeou, comunicou, produziu, montou, vai desmontar, e resolveu todos os imprevistos" do festival, explica o mesmo comunicado.



Somo este

Más reciente




Rekomendado